01/08/2011

Vacina contra a dengue será testada a partir do mês de outubro

A Prefeitura de Campo Grande e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) iniciaram acompanhamento do estado de saúde de 150 crianças de Campo Grande para identificar sintomas da dengue ou outras doenças no período de um ano. A pesquisa precede os testes da vacina contra a dengue, previstos para iniciar em outubro e com duração de quatro anos.

Um médico fará acompanhamento das 150 crianças – que têm de 9 a 16 anos – durante um ano. No caso de elas apresentarem febre por pelo menos dois dias consecutivos terão de passar por exames clínicos. “O foco é saber se as crianças estão tendo dengue em outros períodos, além dos meses mais críticos, e também diagnosticar outras doenças em que as crianças tenham febre”, disse Márcia Dal Fabbro, diretora de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde.

O médico infectologista Rivaldo Venâncio, doutor em Medicina Tropical e que integra o grupo responsável pela pesquisa, disse que o objetivo é identificar as doenças que causam febre na população. “Muitas vezes, não fica confirmado que a pessoa teve dengue e temos apenas os casos notificados. Precisamos então saber que outro tipo de patologia essa pessoa teve”, disse.

A pesquisa justifica-se, segundo Rivaldo Venâncio, por conta da falta de diagnóstico preciso para alguns sintomas que os pacientes apresentam. “Em muitos casos fala-se que a pessoa teve uma virose, mas queremos identificar exatamente o que ela teve, por que apresentou os sintomas”, disse.

O médico esclarece que faltam estudos específicos para definir qual doença tem mais probabilidade de atingir a faixa etária pesquisada e até mesmo para comprovar a alta incidência de dengue. Ele esclarece que os dados das secretarias estadual e municipais de Saúde são insuficientes porque a maioria dos pacientes não passa por exames clínicos.

“São muitos os casos notificados de dengue, feitos com base nos sintomas que as pessoas apresentam. Neste estudo vamos analisar todos os casos de febre e ter os diagnósticos com base em exames”, afirmou.

Dados

O convênio para realização da pesquisa, intitulada “Vigilância prospectiva de doenças febris em área endêmica para dengue em Campo Grande”, foi assinado no dia 22 de julho. Além do apoio da Sesau, conta ainda com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), pois as crianças que participarão dos testes estudam em escolas municipais.

Os pais das crianças e adolescentes autorizaram a participação no estudo. Eles não podem ter doenças crônicas ou tomar medicamentos de uso contínuo para que o resultado das pesquisas não sofra alterações.

Fonte: Correio do Estado

Última atualização: 01/08/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais


2 Comentários Publicados

  • neiry regina castro — 02/08/2011 @ 8:33

    que qualidade .parabens Temos que fazer a nossa parteeficar por dentro das novidades.Parabem para a mosquetelas e tudo que nos estavamos precizando.


  • neiry regina castro — 02/08/2011 @ 8:37

    O timo asim podemos nos proteger contra esta prga de mosquito.parabens mosquetelas e tudo que agente estava mesmo precizando ……Vou atras.



Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem