20/06/2011

Rio tem 99 mortes por dengue e 131 mil infectados em 2011

O número de mortos em decorrência do vírus da dengue chegou a 99 em todo o Rio de Janeiro, segundo balanço divulgado nesta quarta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde. Conforme o boletim, foram registrados 131.604 casos suspeitos da doença neste ano.

O Rio de Janeiro é o município com o maior número de óbitos: de janeiro a junho deste ano, foram 31 mortes. Os outros municípios que registraram casos fatais foram: Nova Iguaçu (8), Duque de Caxias (9), Magé (2), Cabo Frio (1), São Gonçalo (9), Maricá (2), Mesquita (2), São João do Meriti (5), São José do Vale do Rio Preto (1), Bom Jesus de Itabapoana (1), Itaocara (2), Itaperuna (1), Rio das Ostras (3), Barra Mansa (3), Belford Roxo (2), Campos dos Goytacazes (3), Angra dos Reis (3), Japeri (1), Paraíba do Sul (1), Itaboraí (1), São Pedro da Aldeia (1), Valença (2), Casemiro de Abreu (1), Italva (1), Pinheiral (1) e Volta Redonda (2).

Em janeiro, foram notificados 5.680 casos; em fevereiro, 17.497; em março, 31.947; em abril, 48.836, em maio, 27.089, e em junho, 555. Os municípios com epidemia no momento são: Cordeiro, Silva Jardim, Cabo Frio, Macuco, Iguaba Grande, Rio das Ostras, Angra dos Reis, Mendes, Volta Redonda e Cambuci.

Já os municípios que saíram da situação de epidemia são: Bom Jesus de Itabapoana, Vassouras, Guapimirim, Santo Antonio de Pádua, Cantagalo, Quissamã, Mangaratiba, Seropédica, Magé e Mesquita.

A Superintendência de Vigilância Ambiental e Epidemiológica observou que permanece a tendência de queda no total de casos notificados e informa que o aumento no total de registros, em relação aos balanços das semanas anteriores, é resultado do atraso no lançamento das notificações dos meses de março e abril, no sistema de informações.

A dengue
A doença é transmitida pela picada do mosquito hospedeiro infectado, o Aedes aegypti. O vírus passa por um período de incubação de quatro a 10 dias. Os primeiros sinais são febre alta, dor nas articulações e músculos, fraqueza, falta de apetite, manchas avermelhadas pelo corpo, fortes dores de cabeça e dor no fundo dos olhos.

A chamada dengue clássica cura-se naturalmente, quando o organismo livra-se do vírus através de anticorpos. A forma hemorrágica, no entanto, requer mais cuidados. Quando o paciente apresenta o quadro hemorrágico existe sangramento da gengiva, das narinas e de órgãos internos, o que ocasiona dores abdominais.

Não existe um tratamento específico para a dengue, mas apenas para os sintomas. Ou seja, antitérmicos auxiliam a controlar a febre e os analgésicos amenizam as dores musculares e de cabeça, por exemplo. Quando há suspeita da doença, todos os medicamentos que sejam feitos à base de ácido acetil salicílico têm de ser evitados.

Fonte: Terra

Última atualização: 20/06/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem