22/02/2011

No Rio: Combate à dengue no estado ganha reforço na internet

A Secretaria Estadual de Saúde lança, no fim do mês de março, um sistema online de informação para o controle de focos do mosquito da dengue em todos os municípios do estado do Rio. Pela internet, tanto a população, como as autoridades públicas de saúde estaduais e municipais poderão ter acesso a informações como o número de agentes de saúde e de visitas a domicílios.

De acordo com o assessor técnico da Subsecretaria de Vigilância em Saúde, Mário Sérgio Ribeiro, a ferramenta dará mais transparência ao trabalho de combate aos vetores do Aedes aegypti. – Realizamos um pacto com as secretarias municipais de Saúde. Semanalmente, cada município terá que atualizar seus dados de produção, com o número de agentes e de casas visitadas. Quem quiser saber o que está acontecendo nas cidades e como está sendo feito o trabalho poderá acessar um link localizado no endereço eletrônico da secretaria – explica.

Meta é visitar 80% do total de domicílios

Para garantir o sucesso da ideia, a Secretaria de Saúde está realizando o treinamento dos responsáveis pelo conteúdo do novo banco de dados. Hoje serão realizadas oficinas nos municípios de Nova Iguaçu, Magé, Mesquita, Queimados e Japeri. Até o fim da semana, mais 20 cidades receberão treinamento.

– Cada agente de saúde deverá retornar a cada município em 8 ou 9 semanas. Nossa meta é visitar 80% do número total de domicílios de uma cidade. O ciclo do mosquito dura de 8 a 9 semanas. No ano, serão cinco ciclos, portanto 80% dos imóveis terão que ser visitados cinco vezes ao ano – ressalta o assessor técnico. De acordo com Mário Sérgio, os relatórios produzidos serão apresentados ao secretário estadual de Saúde. As informações também serão entregues à Comissão de Intergestores Bipartite (CIB), fórum regular dedicado a definir políticas públicas de saúde.

Alunos da rede estadual planejam prevenção

Em Mesquita, na Baixada Fluminense, o Colégio Estadual Brasil vem fazendo, desde o início do ano letivo, um trabalho de formiguinha durante as aulas de Ciências. Enquanto planejam uma ação mais ampla – a exemplo da caminhada de conscientização realizada no verão de 2009 – os professores relembram com os alunos as dicas para evitar a proliferação do Aedes aegypti.

Fonte: Jornal do Brasil

Última atualização: 22/02/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais


3 Comentários Publicados

  • marcia natividade lopes peçanha — 22/02/2011 @ 20:44

    Eu quero q os agentes do combate a DENGUE , seja mais efcas ao seu trabalho, eu moro em mesquita e aqui eles ñ fazem uma varredura só olha o ralo e perguta se tem planta com água, há vários focos em cima das lages , já houve morte perto da minha casa o pronto socorro de nilópois está lotado tem dia q ~ñ atente pois ñ há espaço de tanta pessoa com dengue , e Mwsquita ñ possui hospital , o q tinha foi fechado q era a cas de Saúde São José , peço ajuda obrigada.


  • claudiana — 22/02/2011 @ 21:20

    a dengue e horrivel


  • paula — 13/04/2011 @ 18:29

    do lado da minha casa tem um tereno esta cheio do foco da dengue ja falei com o dono ele emsutou e falo que nao vai fazer nada , aqui em casa tem muitas crianças estou selando por elas queria que vc vem aqui pra fazer auguma coisas antes que uma desas crinça pege dengue(rua.professor gonçalves ,campo grande rj CEP 23045055 N_135



Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem