11/11/2011

Mosquitos geneticamente modificados podem diminuir transmissão da dengue

Mosquitos geneticamente modificados podem combater a dengue. Pesquisadores britânicos conseguiram modificar os genes dos mosquitos machos para que eles morram antes do período de reprodução, diminuindo a transmissão desta e de outras doenças.

Os cientistas afirmam que os mosquitos geneticamente modificados conseguiram acasalar com fêmeas em uma área afetada pela dengue nas Ilhas Cayman em trabalho publicado na revista “Nature Biotechnology”. Até então, não havia sido comprovado este acasalamento na natureza, que pode reduzir o número de Aedes aegypti que transmitem a dengue.

“Por esse método, você só precisa ter uma proporção razoável das fêmeas para acasalar com machos geneticamente modificados”, disse Luke Alphey, diretor científico da Oxitec e professor visitante na Universidade de Oxford.

Desde 1940, já se sabe que a liberação de machos estéreis na natureza poderia controlar insetos transmissores de doenças ou pragas agrícolas. Na década de 1950, a mosca bicheira foi erradicada em Curaçao, no Caribe, usando machos esterilizados por radiação.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que pode haver 50 milhões de casos de dengue a cada ano. A incidência da doença está aumentando, e ainda não existe vacina.

Fonte: Pernambuco.com

Última atualização: 07/11/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais


1 Comentário Publicado

  • gabrielagonçalves — 11/11/2011 @ 14:40

    nada pode mundar uma morte causada pela dengue



Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem