02/02/2013

Morte por tipo extinto de dengue em MG pode complicar casos da doença

A confirmação da morte de uma menina de 11 anos por um tipo de dengue que não era registrado em Minas Gerais há pelo menos 20 anos pode trazer complicações para quem contrair a doença. O alerta veio depois que a Secretaria Estadual de Saúde (Ses) confirmou que Ketlyn Ferreira passou mal e morreu no Hospital Universitário de Montes Claros, norte do Estado, no dia 31 de dezembro do ano passado.

A menina contraiu o sorotipo 4 e morreu em decorrência de complicações. O caso é o primeiro deste no norte de Minas. A forma da doença reapareceu no Rio de Janeiro, no ano passado, e no Mato Grosso do Sul e em Goiás em 2011.

Segundo o infectologista Estevão Urbano, não é possível saber como o vírus voltou a circular em Minas Gerais.

— Hoje estamos em um mundo globalizado. Alguém infectado com o vírus em fase infecciosa esteve na cidade, o vírus encontrou condições para se perpetuar.

O ambiente quente e a presença de mosquitos transmissores são favoráveis para que o vírus de multiplique. Apesar de o sorotipo 4 não ser perigoso, a população não está imune a ele, pois não tem contato há duas décadas. Dessa forma, é mais fácil para a forma da doença se desenvolver para a dengue hemorrágica, que tem alta letalidade.

— Enquanto os outros sorotipos, as pessoas tiveram contato e desenvolveram imunidade, isso não aconteceu com o 4. Ele tem condições de causar número maior de problemas graves.

O secretário Adjunto de Atenção Primária a Saúde de Monts Claros, Fernando Macedo Narciso, informou que já estão sendo tomadas providências para evitar novos casos na cidade. Ele disse ainda que a Secretaria Municipal de Saúde vai soltar um comunicado sobre a morte da menina.

Combate

Na quinta (31), o Governo de Minas anunciou que o combate à dengue deve receber R$ 26 milhões do Tesouro Estadual para monitoramento da doença. Unidades de saúde devem ganhar tecnologia para diagnósticos imediatos e a força-tarefa que cobre o Estado vai passar de 180 para 280 agentes. Estas ações foram anunciadas pelo governador Antonio Anastasia, que se reuniu com secretários e diretores de órgãos públicos.

Foram 20 mil notificações em Minas neste ano – contra 6.000 em janeiro de 2012. Por isso, Anastasia destaca a necessidade de que o poder público atue em parceria com a população para acabar com os focos do mosquito.

Fonte: R7

Última atualização: 02/02/2013

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem