18/02/2011

Londrina confirma primeira morte por dengue no sul do Brasil

A primeira morte por dengue no sul do Brasil este ano foi confirmada nesta quarta-feira (16) na cidade de Londrina (379 km de Curitiba). Os exames realizados pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo Hospital Universitário (HU) de Londrina foram divulgados nesta tarde e constataram dengue hemorrágica de grau um — a escala vai até três — em uma aposentada de 64 anos. Um segundo paciente que morreu com sintomas da doença teve resultado negativo para a dengue; uma terceira vítima, de 40 anos, depende de exames de patologia. A confirmação da morte foi dada hoje à tarde pela secretaria.

A cidade de pouco mais de 500.000 habitantes responde sozinha por quase metade dos 922 casos de dengue registrados pela Secretaria de Saúde do Estado em todo o Paraná. Em toda a 17ª Regional de Saúde, coordenada por Londrina e à qual pertencem 22 municípios, são 454 casos. O número de pacientes infectados pelo vírus quase dobrou desde a semana passada, quando eram 275 as confirmações na cidade.

De acordo com a diretora de Epidemiologia da secretaria de saúde em Londrina, Sandra Caldeira, a paciente que morreu com a doença morava na zona leste da cidade, onde estão 75% dos casos. “Lá, certamente, temos uma epidemia. No restante da cidade, a situação ainda está sob análise”, disse.

Também no norte do Estado, mas em outra subdivisão da secretaria estadual — 19ª Regional –, Jacarezinho, com cerca de 39.000 habitantes, concentra 268 casos confirmados e investiga uma morte — eram quatro óbitos suspeitos, até hoje. Na sequência vem a cidade de Foz do Iguaçu (oeste), com 69 dos 81 pacientes infectados pelo vírus na 9ª Regional. Em Jacarezinho, a Prefeitura criou um disque-denúncia (para terrenos sujos ou com mato alto) como forma de conter o avanço dos focos que ajudam a proliferar o vírus.

Segundo o último boletim da Secretaria de Estado, do último dia 11, a maioria dos 7.158 casos suspeitos de dengue notificados em 178 municípios também está nessas três regionais: 2.650 na de Londrina, 938 na de Jacarezinho e 601 na de Foz.

Ano passado, o Paraná registrou 33.456 casos de dengue e 15 mortes.

Cemitérios

Em Londrina, na semana passada, um decreto municipal proibiu flores — artificiais e naturais — e vasos nos cemitérios da cidade, por tempo indeterminado.

Conforme a superintendente da autarquia municipal que administra os cinco cemitérios da zona urbana e os oito da zona rural de Londrina, Luciana Viçoso, a proibição aos vasos e flores artificiais é permanente; as flores naturais só serão permitidas em datas específicas – dia das mães (maio), dia dos pais (agosto) e finados (2 de novembro).

Fonte: Uol

Última atualização: 18/02/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem