11/06/2013

Infestação do mosquito da dengue em Porto Alegre é a maior em 10 anos

O nível de infestação do mosquito da dengue em Porto alegre aumentou de 4,6% em janeiro para 5,8% em abril, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (6) pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Trata-se do maior índice registrado na capital gaúcha nos últimos 10 anos.

Conforme a SMS, o resultado do estudo indica níveis alarmantes de infestação de Aedes Aegypti na capital gaúcha. O mosquito está presente em 77 dos 82 bairros amostrados. Em apenas cinco não foram identificadas larvas do mosquito transmissor da dengue.

O Índice de Infestação Predial é maior nos bairros da Zona Sul de Porto Alegrx, chegando a 14,2%. Em nove bairros os índices de infestação calculados eram superiores a 10%, indicando condição de risco elevado para a transmissão do vírus da dengue.

De acordo com as Diretrizes Nacionais para Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue os parâmetros para classificação quanto à infestação pelo mosquito causador da dengue, são: menor que 1%, satisfatório; entre 1 e 3,9%, alerta; e acima de 3,9%, alto risco.

O levantamento diz que 59% dos criadouros com a presença do mosquito da dengue estão em recipientes pequenos e móveis, como vasos, pratinhos que suportam vasos, potes e vasilhames de uso na residência.

Os depósitos fixos, como ralos e calhas e os resíduos sólidos foram também itens frequentes com larvas do mosquito, cada um com 12% de ocorrência. Depósitos naturais, como as bromélias, representaram 10% dos criadouros positivos.

Já os pneus representaram 6%, enquanto os depósitos para armazenamento de água para consumo humano no nível do solo tiveram ocorrência de 1%. Não foram encontradas larvas do mosquito nos depósitos de água para consumo humano vistoriados.

Fonte: G1 RS

Última atualização: 11/06/2013

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem