01/06/2011

Google anuncia ferramenta para monitorar surtos de dengue

O Google anunciou nesta terça-feira que pretende desenvolver um sistema de alerta sobre surtos de dengue no mundo com base nos resultados das buscas sobre a doença em seu site.

A empresa criou o Dengue Trends, uma ferramenta experimental que compara buscas relacionadas à dengue na Bolívia, no Brasil, na Índia, na Indonésia e em Cingapura com dados oficiais sobre casos da doença nestes países.

De acordo com o Google, a ferramenta faz uma análise dos padrões de buscas entre os usuários para determinar se os períodos em que as pessoas pesquisam mais sobre a dengue coincidem com um aumento no número de ocorrências da doença.

“Usando dados sobre a ocorrência de casos da doença produzidos pela ONU e pelos Ministérios da Saúde dos países, conseguimos construir um modelo que oferece estimativas quase em tempo real da incidência da dengue, com base na popularidade dos termos de busca”, explicou o engenheiro de softwares Vikram Sahai no blog do Google.

A vantagem, segundo Sahai, é que o modelo pode facilitar uma reação mais rápida do governo para proteger a população, já que os dados oficiais demoram semanas para serem analisados.

O projeto foi desenvolvido em conjunto com o Hospital Infantil de Boston e a Escola de Medicina Harvard, nos Estados Unidos.

A metodologia utilizada na análise dos dados foi explicada em um artigo escrito para a publicação Doenças Tropicais Negligenciadas, da organização científica americana “Public Library of Science”.

Padrões de busca
A ferramenta Dengue Trends faz parte do Google Correlate, um serviço inaugurado na última semana que relaciona análise de buscas no site com dados coletados em pesquisas convencionais por governos e organizações.

O Correlate foi criado após o sucesso da ferramenta Flu Trends, que monitorava as buscas sobre a gripe em todo o mundo em 2009.

Autoridades de saúde utilizaram os dados para distribuir vacinas e tratamentos para a população.

Na época, o Google publicou um relatório da pesquisa na revista Nature e foi procurado por pesquisadores que queriam usar o serviço para monitorar outros assuntos.

O Google Correlate também permite que os especialistas coloquem seus próprios dados para serem comparados com as buscas do site.

O programa assinalava quando os dados de pesquisas e as buscas online tem o mesmo padrão, como surtos de gripe acontecendo ao mesmo tempo em que aumenta o número de buscas por termos como “tratamento para gripe”.

O mesmo tipo de análise de padrões será utilizado agora no Google Dengue Trends.

O especialista em prevenção de doenças da Universidade britânica Imperial College London Peter Sever disse que a ferramenta pode ser útil para os pesquisadores, apesar de seu alcance restrito.

“Ela será, naturalmente, muito seletiva, porque está pesquisando entre as pessoas que usam o Google, mas a cada ano, essas pessoas são uma proporção maior da população”, disse.

Fonte: G1

Última atualização: 01/06/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem