15/09/2013

ES registra quase 77 mil casos de dengue em 2013, diz secretaria

Moradores do bairro Cobilândia, em Vila Velha, tem se preocupado com os mosquitos que rodeiam o valão do local. No bairro, várias pessoas já foram diagnosticadas com dengue, uma constatação que preocupa quem reside por perto. A situação do local reflete uma preocupação que atinge todo o Espírito Santo. Só neste ano, já foram registrados quase 77 mil casos de dengue e 22 mortes decorrentes da doença, em 2013, segundo a Secretaria de Saúde do Estado. O governo explica que o aumento dos casos se deve à chegada do tipo “4” do vírus.

Esse ano, o Espírito Santo bateu o recorde de casos de dengue. Até agosto, o estado registrou o maior número de ocorrências da doença desde que ela apareceu no estado. A dona de casa Rosa Nicole, moradora de Cobilândia, conta que para se proteger dos mosquitos e dormir tranquila, precisa fechar toda a casa. “Se não fizer assim, a gente não dorme de noite. E o veneno que a gente joga pra matar os mosquitos prejudica a garganta da gente. Fechando a casa ameniza”, contou.

A cabeleireira Maria Aparecida Vieira garante que além do mal estar, a doença traz outros prejuízos. “A segunda vez eu fiquei dez dias de cama sem poder trabalhar. Aí é remédio, é muita coisa que a gente gasta e sem poder trabalhar”, disse. Uma das alternativas encontradas pelos moradores foi aderir ao repelente para tentar afastar os mosquitos. “Meu filho eu acordo no meio da noite pra passar repelente nele novamente”, contou dona Rosa.

Segundo dados da prefeitura, só este ano, 113 pessoas pegaram dengue no local. Mas o problema não é uma característica só do bairro em Vila Velha. Em todo o estado, cerca de 77 mil pessoas ficaram doentes só neste ano, 22 mil a mais que em 2011.
Em Cobilândia, os moradores acreditam que os mosquitos saem do valão que corta o bairro e reclamam que, mesmo com a limpeza do local, a quantidade de mosquitos não diminui. A dona de casa Ivanir Rodrigues confirma. “Foi limpo na semana passada o valão aqui, mas os mosquitos permanecem”, contou.

Mas, de acordo com a coordenadora da Secretaria de Saúde do Estado, Gilsa Rodrigues, os mosquitos dos valões de Cobilândia são de outra espécie e não transmitem dengue. Ainda segundo a coordenadora, o perigo está no lixo que fica ao lado do bairro. Ela explicou ainda que o número de casos aumentou muito porque este ano chegou ao estado o tipo 4 do vírus da dengue, um vírus novo, contra o qual a população ainda não adquiriu imunidade. E alertou: “As pessoas estão deixando de lado aquela orientação do Governo do Estado, que é uma vez por semana rigorosamente revistar todo o seu ambiente. Quanto mais limpo o ambiente, mais saúde a população terá”, garantiu.

Fonte: G1 ES

Última atualização: 15/09/2013

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais


1 Comentário Publicado

  • Jeremiah V. Ferguson — 17/10/2013 @ 21:02

    Mas, de acordo com a coordenadora da Secretaria de Saúde do Estado, Gilsa Rodrigues, os mosquitos dos valões de Cobilândia são de outra espécie e não transmitem dengue. Ainda segundo a coordenadora, o perigo está no lixo que fica ao lado do bairro. Ela explicou ainda que o número de casos aumentou muito porque este ano chegou ao estado o tipo 4 do vírus da dengue, um vírus novo, contra o qual a população ainda não adquiriu imunidade. E alertou: “As pessoas estão deixando de lado aquela orientação do Governo do Estado, que é uma vez por semana rigorosamente revistar todo o seu ambiente. Quanto mais limpo o ambiente, mais saúde a população terá”, garantiu.



Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem