09/02/2009

Crianças correspondem a quase 70% dos casos de dengue

06.02.2009 – 20h36

As crianças com até 9 anos de idade correspondem a quase 70% dos casos de dengue em Itabuna, Jequié e Porto Seguro. O caso mais grave acontece em Porto Seguro, onde duas crianças já morreram em virtude da doença e em Itabuna, onde 6 crianças são internadas por dia com os sintomas da doença.

De acordo com Sabrina Menezes, técnica da Vigilância Epidemiológica de Porto Seguro, dos 74 casos notificados em 2009, 60% são crianças. As amostras analisadas pelo laboratório municipal já confirmaram 36. O garoto Kris Daniel, de 6 anos, teria morrido na última segunda-feira (02) em decorrência de complicações provocadas por dengue do tipo clássico, segundo confirmação da Vigilância Epidemiológica . Uma garota de 2 anos já teve a morte confirmada em decorrência de complicações da doença.

Em Itabuna, a situação também é considerada alarmante. Até a terceira semana de janeiro, 131 pessoas já haviam sido internadas com 3 suspeitas de dengue hemorrágica. Sendo que, 80 % desse total são de crianças entre 2 e 9 anos. De acordo com Antonio Vieira, secretário de saúde da cidade, um caso de morte por dengue – sorotipo 2 – de uma criança de 4 anos na semana passada no bairro Maria da Penha, está em análise pelo Lacen (Laboratório Central). Além disso, nos três hospitais da cidade que atendem crianças, há de 6 a 8 atendimentos novos por dia.

O município de Jequié vive um surto da doença desde o início deste ano. Além da morte de um garoto de 7 anos, 2700 casos da doença já foram notificados na cidade até a terceira semana de janeiro ( o que corresponde a mais de 64.4% de todas as notificações do estado neste ano). A secretaria de saúde do município divulgará nesta segunda-feira (08) os dados referentes ao mês de fevereiro.

“Em Jequié, o grupo de risco é maior, além das crianças – que são muitas – há mulheres grávidas, idosos e pessoas com comorbidades – diabetes e hipertensão. As grávidas, por exemplo, não precisam parar de amamentar e os pais de filhos pequenos devem levá-los ao médico assim que apresentarem os primeiros sintomas”, ressaltou Ricardo Golveia, diretor de regulação da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

Prefeitura pretende multar população em Itabuna

Os focos da doença em Itabuna estão concentradas em quatro bairros periféricos da cidade (São Caetano, Urbis 4, Sandoval Palmeira e Califórnia). De acordo com Sandovaldo Carvalho Menezes, coordenador municipal de combate a dengue, 80% dos focos são intra domicilicar (maioria quintal) e apenas 20% são terrenos baldios e imóveis abandonados. Em virtude disso, a prefeitura estuda a possibilidade de seguir o exemplo de Cuba, onde a população era multada quando havia a detecção de focos do mosquito em casa.

“Zoneamos a cidade em 123 áreas com 800 imóveis cada. Fizemos isso para bloquear a transmissão. Cerca de 180 pessoas estão no combate ao mosquito, mas a prostração da comunidade ainda favorece a disseminação do mosquito. Chegamos a encontrar focos dentro de filtro de água”, ressaltou Menezes.

Ainda segundo Vieira, em 2008 foram registrados 2000 casos com 20 suspeitas de hemorrágica e uma morte de criança no bairro de São Caetano. 300 amostras foram coletadas para o Lacen e 90 foram confirmados.

Atenção dos pais pode diminuir casos de dengue em crianças

O aumento do cuidado dos pais com as crianças é defendido pela pediatra Berenice Diniz com a melhor forma de evitar o contato com a doença. “Não há nenhum fator genético que colabore para que as crianças tenham o contágio, mas os pais precisam ter um maior cuidado. É imprescindível que nessa época do ano as crianças não andem próximos a lajes e calhas para evitar o contato como os focos”, ressaltou. Além disso, a pediatra aponta que após ter contraído a doença as crianças de idade menor tem mais dificuldades de recuperação.

Barreiras concentra 16% de crianças infectadas

Ao contrário das outras cidades, em Barreiras – oeste do estado – as crianças correspondem apenas a 16% dos casos da doença. No município, em 2009 foram notificados 98 casos, Destes, o Lacen já confirmou 1 caso de dengue hemorrágica – de uma criança de 7 anos – e dois do tipo clássico, segundo Alline Santana Lima, da Vigilância Epidemiológica de Barreiras.

Dengue no estado

De acordo com a Sesab, neste ano de 2009 foram notificados 1955 casos de dengue do tipo clássico. Destes, 48 foram na capital. O caso mais grave é em Jequié, que possui 64.4% dos casos do estado com 1247. Já o tipo hemorrágico da doença foi registrado em 12 pessoas (5 em Jequié, 1 em Apuarema, Barreiras, Camaçari, Castro Alves, Itabuna, Manoel Vitorino e Salvador). Novos dados devem ser divulgados pela Sesab na próxima semana contendo o levantamento do mês de fevereiro.

Porto Seguro

A dengue hemorrágica pode ter sido causado a morte de Felipe Yokio Nakamura Góis, 11 anos, na madrugada deste domingo (8), no Hospital Luiz Eduardo Magalhães, em Porto Seguro.

Segundo a mãe do garoto, Cecília Nakamura, médicos e enfermeiros do hospital disseram que Felipe apresentava os sintomas da doença. O atestado de óbito ainda não foi oficializado e segundo a assessoria de impresa da unidade médica ‘o Hospital Luiz Eduardo Magalhães irá se pronunciar apenas nesta segunda (9)’.

Felipe começou a sentir os sintomas na tarde da última quarta-feira (4). Ao procurar orientação, a mãe disse que os médico recomendaram tratar o garoto em casa com ‘dipirona’, já que não se tratava do tipo mais grave da doença.

O garoto chegou a vomitar sangue e as plaquetas estavam abaixo do normal, sendo internado na UTI do Hospital Luiz Eduardo Magalhães no último sábado (7). Felipe foi enterrado na tarde deste domingo, no Cemitério Pousa Eterna, em Porto Seguro.

Fonte: Jorge Gauthier | Redação CORREIO  

Última atualização: 09/02/2009

Leia também:

Combate à Dengue nas Redes Sociais