24/02/2011

Confirmado primeiro óbito de dengue de 2011 no ES

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) confirmou a primeira morte causada por dengue em 2011. Desde 02 de janeiro até o último sábado (19) foram registrados 7.295 notificações de dengue em todo o Espírito Santo. Desse total, há 118 suspeitas da forma grave da doença (dengue com complicação e dengue hemorrágica), incluindo o óbito e outras cinco mortes que estão sob investigação.

Do dia 13 ao dia 19 o estado registrou 1.213 casos de dengue. E, no mês de fevereiro, os municipios que registraram maior incidência da doença foram Bom Jasus do Norte (1.086,6), Apiacá (998,3), Pinheiros (962,7), Colatina (554,6) e Ecoporanga (417,7). A incidência calcula a quantidade de casos de uma doença em relação ao número de habitantes. Os números absolutos não levam em consideração o número de habitantes e, portanto, não mostram a situação real de determinada localidade.

Mortes  – O óbito deve se tornar um alerta para que as pessoas fiquem atentas aos sinais e sintomas e comecem o tratamento o mais cedo possível. Se seguidas corretamente, as orientações podem evitar casos graves de dengue e novas mortes.

A médica infectologista da Sesa, Daniela Mill, explica que neste período é esperado o aumento do número de casos de dengue, não só no Espírito Santo, como em todo o Brasil, por isso a atenção aos sintomas deve ser redobrada, sobretudo à febre. “A febre é o principal sintoma da dengue. Se aparecer associada à dor de cabeça, dor no olho, dor nas articulações, dor muscular, dor abdominal e manchas, a pessoa deve procurar a unidade de saúde municipal mais próxima da residência”, ressalta a especialista.

Ela destaca que antes mesmo de ir à unidade de saúde, o tratamento deve ser iniciado em casa. “Se a pessoa achar que está com dengue é muito importante que já comece a se hidratar e beba muito líquido em casa, no mínimo dois litros por dia”.

Além de muita água, o paciente pode beber chá, suco e soro caseiro – a medida é duas colheres de sopa de açúcar e uma colher de café de sal por litro de água. “Na maioria dos óbitos causados por dengue observamos pouca hidratação”, esclarece a médica.

Febre
Entre todos os sintomas da dengue, a febre (acima de 38 º C) é o mais importante. Isso porque mesmo que ela não mais apareça, há risco de piora do estado de saúde do paciente. “Ele pode ter o quadro de saúde agravado mesmo depois que a febre passa”, alerta Daniela Mill.

“Até 48 horas após o término da febre é o momento crítico para o pacientes de dengue porque é neste período que poderá evoluir para a dengue grave. Neste intervalo de tempo, a orientação é que ele volte à unidade de saúde para que seja reavaliado pelo médico”, conclui.

De acordo com a médica da Sesa, todas as doenças podem causar óbitos. No caso da dengue não é diferente. Mas, neste caso deve-se destacar que ao serem seguidas corretamente, as orientações podem diminuir em muito a taxa de letalidade.

Como se prevenir:
- Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;
- Tirar água dos vasos de plantas;
- Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;
- Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;
- Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas, etc.;
- Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

Fonte: ESHoje

Última atualização: 24/02/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem