30/12/2013

Ceará regista 55 mortos por dengue este ano

É alarmante a letalidade da dengue no Ceará em 2013. Apesar de o Estado ter registrado menos da metade de casos do que no biênio anterior, considerado de epidemia, a quantidade de mortos, seja por complicações da doença ou pelo tipo hemorrágico dela, já supera a de 2012 em 25%. E está próxima da de 2011.

O último boletim epidemiológico semanal do ano elaborado pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) aponta 24,6 mil doentes e 55 óbitos por dengue em 2013. Em 2012, o Ceará registrou 44 mortes. Em 2011, 62 (12% mais).

O documento foi publicado na sexta-feira, 27. Contudo, não representa a totalidade de infectados e mortos de 2013, já que as ocorrências dos demais quatro dias do ano ainda não foram incluídas no relatório. A estatística consolidada deve ser apresentada no boletim epidemiológico da próxima sexta, 3.

Das 55 mortes deste ano, 43 foram decorrentes de complicações da dengue no paciente. As 12 demais foram pela evolução da doença para o tipo mais grave, o hemorrágico. Em 2012 e 2011, o Estado teve 32 e 49 óbitos por complicação e 12 e 13 mortes por via hemorrágica, respectivamente.

Num estudo de proporcionalidade entre casos e mortes, então, o Ceará terminará 2013 em situação pior do que dos dois anos anteriores. Em 2011, ocorreu uma morte para cada 914 casos. Em 2012, um óbito para cada 1.175 doentes. Neste ano, é uma morte para cada 446 pessoas infectadas pelo Aedes aegipty. O mosquito reproduz-se em água parada.

Desde o ano passado, apenas dois dos quatro tipos de vírus da dengue circulam no Ceará: o 1 e o 4. Em 2011, eram três (1, 3 e 4).

Doentes foram diagnosticados em 163 municípios do Estado. Por ter maior contingente populacional, Fortaleza concentra mais infectados e mortos. 8.682 pessoas contraíram dengue na Capital. Dessas, 30 foram a óbito.

Conforme a Sesa, mortes também foram confirmadas nas cidades de Maracanaú (3), Maraguape (3), Aracoiaba (2), Caucaia (2), Itapiúna (2), Caridade (2), Cascavel (2), Iguatu (1), Beberibe, Chorozinho, Palmácia, Varjota, Itaitinga, Barreira, Acarape e Senador Pompeu.

Fonte: O Povo Online

Última atualização: 30/12/2013

Leia também:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem