18/04/2011

Ceará já contabiliza 25 óbitos por dengue

Confirmadas mais três mortes por dengue no Ceará. Os dados são do último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), divulgado ontem. Com esses óbitos, sobe para 25 o total de mortes provocados pela doença. Com relação ao número de casos confirmados, houve uma aumento de 17,4% de uma semana para outra.

O boletim aponta 11.807 pessoas contaminadas pela doença, já no último dia 8 de abril, esse quantitativo era de 10.052.

Das três vítimas dessa semana, uma era de Itaitinga, que com essa confirmação o município contabiliza duas mortes. As outras duas pertenciam a Capital e vinham sendo investigadas desde março. Ambas foram infectadas pelo sorotipo 1.

Os óbitos da Capital, um foi por dengue hemorrágica, no caso a primeira morte confirmada esse ano do tipo em Fortaleza. O homem de 60 anos, estava sendo atendido no Hospital Distrital Maria José Barroso de Oliveira, conhecido como Frotinha de Parangaba, no último dia 27.

A segunda vítima também foi do sexo masculino, tinha 69 anos e estava sendo atendido no Hospital Gonzaguinha de Messejana. Hoje, Fortaleza registra um total de seis mortes pela doença. O que eleva para 14% a letalidade na capital.

Além disso, 3.677 casos de dengue foram positivos, 25% a mais que na semana passada, que foram 2.920. Dessas confirmações 41 são do tipo mais grave da doença. Atualmente a incidência está em 520 por 100 mil habitantes, considerada elevada pelo Ministério da Saúde.

Controle

O bairro da Sabiaguaba, localizado na Secretaria Executiva Regional VI, está entre os 56 bairros com maior incidência em Fortaleza. Lá a infestação pelo Aedes aegypit é alto, resultado de muitos mosquitos e uma transmissão significativa da doença.

Com relação a coleta de lixo e abastecimento de água na região a população não tem muito do que reclamar, pois são bem regulares e os próprios cidadãos cuidam para que não se jogue resíduos nas vias.

Porém, um detalhe foi apontado como falho pela população, e diz respeito a visita dos agentes de endemias, aqueles que fazem o controle focal da doença, procuram larvas do mosquito e orientam a população sobre os cuidados que se devem tomar contra a dengue.

“Este ano, eu ainda não recebi a visita do agente de saúde, além do que o carro fumacê também não passou por aqui. Quando chega a tarde só o que se vê é mosquito, eu já peguei dengue, meu patrão está interna por conta da doença, eu vivo com medo, essa dengue mata”, disse a pensionista, Edvânia Parente de Menezes, 32 anos.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Distrito Técnico de Endemias da Regional VI informou que está concluindo o ciclo de trabalho iniciado, primeiramente, em dez bairros da Regional. O próximo ciclo começa dia 18 e o bairro da Sabiaguaba receberá a visita dos agentes. A visitação deve ser concluída em até 20 dias.

ENQUETE
Atitudes preventivas

“Três pessoas próximas da minha casa já contraíram a doença, se não cuidar daqui uns dias sou eu que pego”
Marciana Parente, 28 ANOS, Auxiliar de cozinha


“Já tive dengue há muito tempo, porém hoje me cuido, isso significa limpar minha casa, mas nem todo mundo faz isso”
José Viana Sobrinho, 70 ANOS, Aposentado

AÇÕES
SMS solicita mais R$ 3 mi ao Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde (MS) liberou ontem R$ 4 milhões, referente ao recurso extra solicitado pelo Estado para o combate à dengue. O montante será investido nas áreas de média e alta complexidades, o que inclui compra de insumos e materiais para o atendimento aos doentes, além de manutenção de leitos hospitalares. O dinheiro será liberado em parcela única aos Fundos Estadual de Saúde do Ceará e Municipal de Saúde de Fortaleza, no caso serão destinados R$ 2 milhões para cada.

Fora este reforço, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) levou ao para o ministro Alexandre Padilha uma nova proposta de recurso, no valor de R$ 3 milhões, que ainda será avaliada. Segundo a assessoria da SMS, esse dinheiro seria investido em ações conjuntas dos agentes de endemias e comunitários para o controle do vetor.

Fumacê

Ontem, as ações de borrifação do pesada, deveriam atingir todas a todas as seis Secretarias Executivas Regionais (SERs), porém devido a chuva pela manhã, o fumacê só foi até seis bairros. Porém, hoje a programação é de que os carros de ultra baixo volume cheguem a 16 bairros, distribuídos entre as SERs I e III. A operação será em dois horários, das 5 às 8h30, e das 16h30 até 20 horas, horário de circulação do Aedes.

Fonte: Diário do Nordeste

Última atualização: 18/04/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem