22/02/2011

Casos confirmados de dengue no Paraná aumentam 50%

A Secretaria de Saúde do Paraná, divulgou nesta segunda-feira (21), um balanço atualizado dos casos de dengue no estado. De acordo com o último boletim apresentado, no dia 11 de fevereiro, em apenas dez dias, o aumento de notificações foi de 33,5%. O número de casos passou de 7158 para 9562.

Nos casos da doença já confirmados, o aumento foi de 50% – de 922 para 1383 casos. Destes, 23 são considerados graves e uma morte já foi confirmada em Londrina.

Dos 399 municípios do Paraná, 193 já notificaram algum caso de dengue em 2011. Os municípios com maior número são Londrina (3624), Jacarezinho (1123), Foz do Iguaçu (751) e Cornélio Procópio (364).

Em relação aos números que apresentaram no último boletim, a confirmação da doença, Londrina ainda continua liderando com 683 casos confirmados. Em segundo lugar, Jacarezinho, com 343, depois, Cornélio Procópio, com 147 casos. A cidade menos afetada é Foz do Iguaçu, com 101 casos de dengue.

Com o aumento da doença, a Secretaria de Saúde intensifica o combate à dengue no Estado, de acordo com o Superintendente de Vigilância em Saúde do Paraná Sezifredo Paz.

Paz lembra que a população, além de tomar os devidos cuidados com a prevenção, não deve esquecer que se sentir qualquer sintoma de dengue e procurar os serviços de saúde mais próximo para evitar que o quadro se agrave.

Sintomas das dengue
Geralmente, os sintomas da dengue iniciam de uma hora para outra e duram de cinco a sete dias. As pessoas infectadas podem ter febre alta de (39º a 40ºC), dores de cabeça, cansaço em exagero, dores musculares, indisposições, enjôos, vômitos, manchas vermelhas na pele e dores abdominais.

Como prevenir
Evitar água parada.
Sempre que possível, esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água.
Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios, como tambores e barris.
Limpar periodicamente, calhas de telhados, não permitindo o acúmulo de água.
Drenar terrenos onde ocorra formação de poças.
Encher com areia ou pó de pedra poços desativados ou depressões de terreno.

Fonte: G1

Última atualização: 22/02/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem