25/02/2011

Bauru: prefeitura confirma 42 novos casos de dengue

E a epidemia de dengue continua fazendo novas vítimas em Bauru. O Instituto Adolfo Lutz confirmou nesta quinta-feira 42 novos casos autóctones da doença. Com isso, o município passa a totalizar 245 ocorrências somente neste ano, sendo 243 autóctones e dois importados.

Em 2010, o número total de casos registrados foi de 648, sendo 485 autóctones, 47 importados e 116 por critério clínico epidemiológico (114 autóctones e dois importados).

Na última sexta-feira, quando a cidade ainda chegava a 157 ocorrências da doença, a diretora do Departamento de Saúde Coletiva, Heloísa Ferrari Lombardi, já falava que Bauru vivia uma epidemia.

Na ocasião, ela disse ao BOM DIA que a epidemia já estava caracterizada desde janeiro, quando começaram aparecer muitos casos da doença, fugindo do padrão da doença que normalmente se registra na cidade – a maioria dos casos era registrado, em anos anteriores, entre os e meses de março e abril.

“Quando sai da normalidade a gente já tem que pensar em epidemia”, explicou ela.

Ação
Todas as equipes de agentes de controle de endemias continuam concentradas no trabalho de bloqueio nas regiões onde foram registrados os casos da doença. O trabalho de bloqueio consiste em visitas domiciliares para vistorias referentes a possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue; nebulização e orientações.

Nesta quinta-feira, as equipes de agentes de endemias permanecem concentradas na região do bairro Fortunato Rocha Lima, com o serviço de nebulização, em parceria com a Superintendência de Controle de Endemias, da Secretaria de Estado da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta à população que desde fevereiro de 2010, vem mantendo a determinação de que ao serem constatadas ocorrências, em que a entrada dos agentes de endemias nos imóveis for dificultada pelos responsáveis, o proprietário do imóvel será notificado e terá prazo de quinze dias para recurso junto à prefeitura.

Não havendo manifestação por parte do responsável pelo imóvel, dentro deste prazo, se na próxima visita ocorrer o mesmo problema referente à recusa para o acesso no interior do imóvel ou forem constatadas irregularidades quanto à manutenção da limpeza do mesmo, envolvendo criadouro do mosquito transmissor da dengue, o proprietário será multado em valores que variam de R$ 250 a R$ 2.500, dependendo da gravidade do caso.

Até o momento, porém, de acordo com a Secretaria, desde a implantação da medida, não há registro de aplicação de multas ocasionadas pelo motivo acima citado.

Prevenção
A Secretaria lembra ainda que a população pode exercer papel fundamental na prevenção da doença através de ações que colaboram,  como a seguir:
·       Manter quintais limpos
·       Descartar garrafas vazias, pneus velhos e demais recipientes que possam armazenar água ou mantê-los devidamente protegidos com tampas
·       Manter caixas d’água devidamente tampadas
·       Vasos e os pratos dos mesmos com areia.
·       Piscinas vazias e cobertas com lona
·       Manter limpeza de calhas (se possível 3 vezes ao ano)
·       Vasos sanitários tampados
·       Depositar hipoclorito de sódio (alvejante) em ralos externos e internos.

Os principais sintomas da doença são febre, dores de cabeça, cansaço, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjoos, vômitos, manchas vermelhas na pele, dor abdominal, entre outros sintomas.
Essa medida se faz necessária para o controle efetivo da doença na cidade e otimização das atividades de prevenção.

Fonte: Rede Bom Dia

Última atualização: 25/02/2011

Textos relacionados:

Combate à Dengue nas Redes Sociais

Deixe sua mensagem

(obrigatório)

(obrigatório)

Mensagem